Segunda-feira, 3 de Maio de 2004

A Mentira das Verdades

(...)


Somos um País pequeno, desarrumado e lento, prudente mas preguiçoso, cheio de medo de inventar novas maneiras de viver, aterrorizado com o risco de, perdido um qualquer norte, não encontrar depois a bússola que o encaminhe no sentido certo. Nesta minúscula aldeia em que todos são primos, sobrinhos ou cunhados de toda a gente, qualquer atitude é vista e julgada, e toma proporções de grande aventura. Mais vale então manter os usos antigos e, se a conversa em francês já não resulta, pela simples razão de que não existem criadas, e os nossos filhos aprendem na escola muito mais do que o nosso conhecimento nos permite alcançar, o que é certo é que continuamos desesperadamente agarrados a certas definições que à falta de melhor nos arrumam e arrumam os outros em categorias bem definidas que são um descanso para a alma e para o espírito.


Que entretanto o mundo tenha dado uma cambalhota, que a televisão traga para dentro das nossas casas imagens de outras maneiras de viver e que os riscos que os nossos filhos correm hoje em dia, nas suas primeiras experiências amorosas, estejam mais ligados à morte que à vida, tudo isso é inegável. Mas não suficiente para apagar em nós o terrível vício de jogar pelo seguro e, à falta de nos podermos proteger da droga, da sida e do desfazer dessa instituição milenar que é a família, continuamos a defender certas maneiras de estar ( e de representar) para construir um código que, não nos ajudando em nada, nos dá pelo menos o álibi de termos tentado. No fundo, pensamos, enquanto mantivermos as regras o jogo continua...


Um dia virá, talvez, em que iremos descobrir que andámos a perder tempo preciosos, que o jogo acabou há muito tempo e que era urgente para a sociedade descobrir novas frases para salvar a humanidade. Um dia, talvez, saberemos que por detrás de casa máscara, dentro de cada trapo, escondida em cada palavra, existe um ser humano, com uma riqueza própria, uma verdade a dizer, uma outra maneira de construir um novo mundo. Talvez compreendamos entáo que o tempo que desperdiçámos a construir uma imagem que difícilmente nos encaixa, poderia ter sido usado na construção de um eu há tanto tempo esquecido. E passámos a vida a enganar a nossa verdade para impor a mentira dos outros. Poderá não ser demasiado tarde. Pode ser hoje, amanhã...agora. Pode ser neste momento. Podemos experimentar olhaqr para alguém e tentar ver o que não se vê mas está lá. Podemos falar e tentar dizer  as palavras que queríamos dizer há tanto tempo e que nunca deixámos sair. Podemos explicar aos nossos filhos que, mais importante que as pequenas regras que sempre lhe ensinámos, existem as grandes leis que regem a vida e a morte e das quais , por falta de tempo ou de coragem nunca lhe falámos. Podemos começar por coisas simples, como o amor, a amizade, o sonho, a aventura e a descoberta. Podemos falar dessa coisa pequenina, tão frágil, tão esquecida que são eles próprios com todos os seus defeitos , as suas qualidades, os seus desejos e a sua vontade. Pode ser aqui. Ou em qualquer outro lado. Porque não começar, na companhia de uma gaivota, no pôr do sol turbulento da Praia Grande?


 


De Gaivotas e não só


Maria Faria Blanc


 


Porque não Porto Covo?


Ali onde me encontro comigo, com o meu eu, mesmo rodeada de gente!


Ali reencontro os meus sonhos e recarrego baterias, ali encontro refúgio quando estou a perder as forças...ali renasço!!


Ali gostaria de terminar!


Ali junto o Alentejo e o mar...e sinto-me em casa!!


Dina/Xanu Março 2000


 

publicado por xanubina às 17:06
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 6 de Maio de 2004 às 14:47
Adorei estas últimas palavras escritas por ti.. :) realmente porto Côvo tem qualquer coisa que sei lá..! É tão pequenina e tão linda.. Não dá para explicar ^.^ *Patrícia B.
(http://crispyyy.blog.pt)
(mailto:crispx_girl@hotmail.com)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Se...

. Manutenção

. Somos um país de provinci...

. É urgente aprender a apre...

. A PT está a roubar-me des...

. Prato do dia...

. Parabéns!!

. Para sempre...

. Margaridas...pra vocês!

. É hoje!!!

.arquivos

. Janeiro 2006

. Outubro 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds